quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Ataques a Visa e a Mastercard agora!

Neste momento há um conjunto de hackers e usuários comuns da internet mundial promovendo uma série de ataques aos sítios das empresas de cartão de crédito Visa e Mastercard, o que tem acarretado em quedas constantes de tais páginas.

Motivo? Tais empresas quebraram, sem a menor justificativa, o vínculo pelo qual o jornalista Julian Assanger recebia doações para construção e manutenção do Wikileaks. Não tem idéia do que vem a ser o Wikileaks? Para informações em português, leia aqui. O sítio, apesar de retirado de servidores norte-americanos por ordem dos EUA, foi salvo por muitos outros usuarios espalhados pelo mundo e pode ser encontrado em diversos endereços: este http://213.251.145.96/ é um deles.

o Wikileaks tem sido alvo, principalmente por parte do governo dos EUA, por expor algumas das comunicações realizadas pelos EUA e por diplomatas nos mais diversos países. E esta exposição tem escancarado como este país ainda considera o resto do mundo como seu quintal.

Entre outras informações vazadas aparecem informes sobre como o nosso ministro da Defesa, o Jobim, serviu como informante do governo estadunidense, ou sobre todo o esquema montado por Hillary Clinton para espionar autoridades da ONU

O caso também está conhecido como Cablegate.

São tantas as informações que muitas sequer são conhecidas ainda. A Carta Capital acaba de lançar um blog que se propõe a continuar trazendo informações quentinhas e em português sobre este mundo de informação contido no wikileaks. O endereço é: http://cartacapitalwikileaks.wordpress.com/

Ah! E parece que não vai parar por aí. Há indícios de que o Twitter também esteja vetando hashtags como #wikileaks nos TT's como forma de abafar o tema. Então, não estranhem se este sítio também sair do ar nas próximas horas.

Começo a achar que as ações na rede mundial de computadores, apesar de não substituírem as verdadeiras movimentações de massa, podem também cumprir papel importante na luta anti-imperialista



Um comentário:

  1. Novas organizações, novos movimentos sociais, novas formas de luta, novas ferramentas... este é o caminho!! Acredito muito que, cada vez menos dependeremos de grandes conglomerados do império pra qualquer coisa. Informações em rede talvez sejam o "plus" que a esquerda organizada tanto esperou. O "link" necessário à nossa reorganização. Cabe a nós, saber usar isto de forma competente! Ou seremos, mais uma vez, deixados para trás.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails