sábado, 9 de outubro de 2010

No 2º turno, o voto é contra Serra!


Segue abaixo a carta do MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens – com sua posição para este 2º turno da disputa pela presidência.

Precisamos estar cientes de nossa responsabilidade. A Dilma não é a candidata dos nossos sonhos, mas o Serra, sem dúvida, está em nossos piores pesadelos. Não ao atraso tucano. Não ao PSDB!

Eis a carta:

Em defesa dos interesses do Povo Brasileiro, vamos eleger Dilma Roussef presidenta do Brasil

Frente ao processo eleitoral e a disputa pela presidência da republica neste 071010_eleicoes2010segundo turno, manifestamos nossa posição política:

Desde o primeiro turno, nossa posição e nosso envolvimento orientaram-se para derrotar os setores que se configuravam como inimigos da classe trabalhadora, pois, não admitimos recuar em avanços que o povo brasileiro obteve nos últimos anos.

A candidatura Serra representa o projeto e todo o conjunto de políticas do governo Fernando Henrique Cardoso (FHC), que causou grande estrago aos trabalhadores a ao povo brasileiro. Por trás de seu projeto neoliberal está o interesse de retomar as privatizações; entregar o patrimônio público e as riquezas naturais às grandes corporações internacionais; promover uma ofensiva sobre os direitos trabalhistas e legitimar o processo de criminalização sobre os mais pobres e os setores organizados da sociedade.

A candidatura Serra representa a aliança e a subordinação às políticas dos Estados Unidos e à política de golpismo, que as forças ultraconservadoras permanentemente tentam implementar sobre os trabalhadores de vários países. Seu verdadeiro interesse está em colocar o Estado brasileiro a serviço dos setores que sua candidatura representa.

Entendemos que os avanços obtidos nestes últimos anos foram insuficientes e mantemos nossa posição crítica sobre questões estruturais. No entanto, neste momento não podemos retroceder, é hora de eleger Dilma presidenta do Brasil. Mas, desde já, é necessário construir unidade entre o campo e cidade para criar força social e fazer as lutas que serão necessárias para enfrentar e derrotar a direita e seus planos de ataque aos trabalhadores - que tendem ser a permanentes, mesmo após o processo eleitoral.

Portanto, conclamamos todos os lutadores e lutadoras do povo brasileiro, militantes sociais, lideranças e organizações de todas as partes do Brasil, do campo e da cidade, para sair às ruas, bairro por bairro, comunidade por comunidade, conversando com as pessoas e trabalhando de forma permanente para derrotar Serra/FHC e elegermos Dilma Presidenta do Brasil.

Água e energia, não são mercadorias!

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails