sábado, 25 de julho de 2009

Quebra-cabeça de Honduras não se encaixa

O quebra-cabeça de Honduras não se encaixa. Algumas peças essenciais estão perdidas. Ou melhor: estão escondidas.

Direto ao ponto: como este governo golpista se mantém, com tantas manifestações contrárias? E não foram poucas: de Obama a Chavéz, passando pela ONU, OEA e Mercosul, quase todos se posicionaram contrários ao golpe. Inclusive El Savador e Nicaragua, vizinhos de Honduras, fecharam suas fronteiras e o comércio bilateral.

Estamos cansados de ver técnicos-burocratas dos governos de plantão (sejam do PT, PSDB ou DEM) bradarem aos quatro cantos que os pagamentos de juros da dívida são intocáveis, pois desestabilizariam nossas relações internacionais. E nem é preciso dizer que o Brasil é bem maior que Honduras, né? Imagina então o que diriam de um golpe militar?

Então é preciso desmascarar o discurso oficial de que os golpistas de Honduras estão isolados, pois não estão. Entender o processo de Honduras é fundamental para entender como se dará a geopolítica no mundo, em especial na América Latina, a curto e médio prazos.
E que fique claro também que golpes só não são interessantes para os poderosos , quando vão de encontro ao interesse do capital. Quando concatenam idéias, passam a ser bem quistos.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

O PMDB, O Governo, As Gargalhadas

mais uma tirinha do Dahmer "tirando uma" com o PMDB

A prática política do PMDB não difere quase nada daquela desenvolvida pela quase totalidade dos outros partidos tradicionais de nosso país. Personalismos, disputa de cargos, troca de favores, etc, etc, etc. Todo mundo sabe disso.
Mas, inexplicavelmente (ou não), é muito mais engraçado tirar onda com a 'cara' do PMDB. E, para os que não se consideram aliados ou defensores do governo, muito mais, pois sao a base de sustenção principal do governo Lula. Eu mesmo morro de rir com as charges e tirinhas. Em 10 dias, acho que publiquei aqui no blog 3 tirinhas. Duas do Dahmer e uma do Nani.

Mas volto a falar um pouco mais sério, detendo-me ao escândalo Sarney. É uma figura que merece descanso? Não! Merece alívio? Não! E digo mais: merece paredão na primeira oportunidade.

Meu questionamento, então, é dirigido a tod@s que falavam do Sarney até a semana passada com 'sangue nos olhos' (estão aliados nessa pauta vários setores de nossa política como senadores do ex-pfl, militantes do PT, etc).
Eu disse falavam, pois depois que Lula declarou apoio incodicional ao presidente do Senado, não vi mais ninguém nem abrir a boca para falar do bigodudo.

Ahh sim. O questionamento: qual a diferença do Sarney dos atuais escândalos para o Sarney que é aliado do governo desde a primeira hora? Eu respondo: nenhuma. E as noticias que apareceram também não soaram como nenhuma novidade. Ou alguem fez cara de surpreso ao saber dos atos secretos?

O fato é que não quero que me ofereçam as opções: "manter o congresso como está ou tentar moralizar com a derubada do Sarney?" Não dá. O sistema político atual está falido e não vai ser uma reforma proposta e realizada por eles próprios que vai modificar isso.

Entre manter o congresso como está ou tentar moralizar pedindo o #forasarney (né, twitter?) eu opto pelo fechamento do congresso!

sábado, 4 de julho de 2009

Falta um PMDB aos golpistas hondurenhos

Acho que o PMDB é hoje, disparado, o maior fornecedor de matéria prima pros cartunistas! haha

Essa é do nani http://nanihumor.blogspot.com