quarta-feira, 25 de julho de 2007

Pau no Governo de Eduardo Campos! (3)

Do blog http://acertodecontas.blog.br/ que por sua vez utilizou uma reportagem da Folha de Pernambuco.

Sobre este tema, mais uma vez gostaria de repetir o seguinte: Não tenho trabalhado esta questão da mobilização dos médicos (nem teria porquê), nem conheço minúcias da negociações. Apenas me espanta a forma como o governo vem tratando a mobilização dos trabalhadores em nosso estado.
Inclusive, o que vem acontecendo com a greve dos professores, me parece, é bem pior.

A Esperança foi embora

Sindicato denuncia veto à campanha

Antônio Jordão, vice-presidente do Simepe, diz que empresasse recusaram a veicular outdoor anti-Eduardo
da Folha PE


O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) afirmou ontem que não se intimidará diante da ameaça do PSB de processá-lo judicialmente no caso do uso da logomarca de campanha do governador Eduardo Campos e ainda prometeu reforçar as ofensivas para o movimento de protesto contra o piso salarial da classe. O vice-presidente do Simepe, Antônio Jordão, não só voltou a destacar a postura de censura do partido do governador, como engrossou o veto do Governo aos protestos, levantando a possibilidade de o Palácio do Campo das Princesas ter interferido diretamente no cancelamento de uma campanha publicitária de outdoor, agendada pelo sindicato desde o início do mês.
A propaganda que traria o “É”, acompanhado de asas e com o slogan “A esperança foi embora”, seria veiculada em 27 outdoors e deveria ter chegado às ruas desde a semana passada. No entanto, segundo denunciou Jordão, a empresa contratada rescindiu o contrato na última sexta-feira alegando que “não tinha como colocar outdoors nas ruas contra o governador”. “A empresa saiu de uma isenção comercial para uma posição clara em prol do governador. Isso depois de já ter recebido o dinheiro do pagamento antecipado”, denunciou o vice-presidente, informando que o contrato estava orçado em R$ 13 mil. O Sindicato preferiu não revelar qual divulgadora cancelou o acordo.

Diante do acontecido, o Simepe já antecipou que entrará com uma ação judicial contra o grupo. Paralelamente, busca um novo contrato para veicular a campanha publicitária vetada. Ainda segundo Jordão, o sindicato também enfrentou dificuldades junto às empresas de propaganda de ônibus, o chamado outbus. “Gostaríamos de entender a relação do Governo com essas empresas de ônibus, porque todas elas se negaram a exibir nossa propaganda”, ironizou o sindicalista. Além da campanha de outdoor, os médicos devem anunciar hoje outros métodos para ampliar o movimento. Já estão nas ruas adesivos, camisas, panfletos e bottons. O chefe da Casa Civil, Ricardo Leitão, foi procurado para comentar as acusações, mas encontrava-se em audiência e, até o fechamento desta edição, não retornou aos contatos da reportagem.
Autor: Marco Bahé - 25/07/2007 às 7:47
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails